Tatuado

Compartilhe este texto:

O dia 31 de dezembro de 2030 era a data limite.
Há muito, ele fora advertido que não poderia passar nem um minuto mais da meia noite do ultimo dia do ano sem cumprir as obrigações a que todas as pessoas que pertenciam à Nação estavam sujeitas.
Ele era então o único adulto, com mais de 18 anos, que ainda não tinha nenhuma tatuagem na pele.
Nas ruas, o chamavam de provocador.
Isso ele ainda era capaz de suportar, mas o que não podia aceitar é que sua recusa em fazer qualquer tatuagem em seu corpo era razão suficiente, pelas leis que vigoravam desde 2025, de que ele fosse expulso do cargo de professor da universidade e tivesse todos seus ganhos congelados.
Vivemos numa sociedade que cultua as tatuagens e sua recusa em aceitar uma tatuagem, por menor que seja no seu braço, é uma afronta à nossa cultura nacional, lhe dissera o reitor, tentando convencê-lo a aceitar o que era visto pelas autoridades como uma prova de adesão ao novo modelo comportamental do país.
Os poucos amigos que até há um ano atrás ainda resistiam ao seu lado, logo capitularam, deixando-o só.
Ou aceitas uma tatuagem ou serás enviado para um campo de reeducação, lhe dissera o Delegado Regional do governo em sua última carta-advertência.
Ao meio dia do último dia do ano, seu prazo fatal, ele tomou seu carro e dirigiu durante 10 horas, sem parar, em direção ao Chuí para entrar no Uruguai, onde segundo se dizia, a sociedade até aceitava os não-tatuados.
Foi detido no contorno de Pelotas por uma Patrulha de Costumes e enviado de volta a Porto Alegre, onde foi encaminhado para o Centro de Recuperação Social de Viamão.
Depois de resistir durante algum tempo a aceitar a prática, um boletim divulgado há uma semana pelo serviço de imprensa do Centro, informou que ele estaria disposto a experimentar uma tatuagem provisória feita de hena para ver como se sentiria.
Hoje, uma nova informação diz que houve uma regressão no estado do paciente, que depois de aceitar fazer uma tatuagem em hena, escreveu no braço esquerdo a frase EU RESISTO, considerada pelas autoridades como totalmente inadequada.
A nota diz que o paciente continua sob observação e as autoridades não perdem a esperança de que ela seja ainda recuperável e antes do fim do ano possa ser um novo tatuado, ainda que num primeiro momento, com apenas alguns rabiscos no braço direito.


Compartilhe este texto:

1 pensamento em “Tatuado”

  1. Marino
    Já ouviste falar daquele cara que tinha tatuado no pênis, flácido, a palavra ” buco ” ?
    E que quando ereto, o pênis, lia-se ( ou leram, eles):
    ” Salve, salve, salve, o meu grande e inolvidável estado, minha terra onde nasci e da qual nunca mais esquecerei, o meu saudoso e inzoneiro estado de Pernambuco”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *