A lista

Compartilhe este texto:


– O senhor está atrasando a fila
– É que não sei o que botar nesse item
– É simples. É escolher a profissão que você teve. A última que lhe pagou algum dinheiro. Funcionário Público, Fiscal de Bolinha, Meteorologista, Político, Domador de Circo, Gigolô,Filósofo, Foguista, Pastor, Jogador de Futebol, Aviador, Publicitário, tá tudo aí.
– Não to achando.
– Deixa lhe explicar, amigo. Esse é um processo ultra-moderno. Tem todas as profissões que existem no mundo. Lembra como você fazia com sua declaração do imposto de renda? Ou você sonegava? Claro que não, senão não estaria nessa fila, estaria naquela outra, lá embaixo. O processo é o mesmo. Você não escreve o nome da profissão. Você lembra o nome dela e puxa aqui na lista. Aí aparecem todos os nomes, com um número do lado e você clica apenas o número. Não entendeu ainda? Veja o que é a modernidade. Vou lhe mostrar: você é Ajudante de Coveiro, aí vai na letra A, procura Ajudante, o que tem de ajudante, até achar aqui, Ajudante de Coveiro, veja o número 24.599. Essa lista tem tudo, até esses anglicismos modernos, Coach, CEO. Vamos supor que você seja Cientista Social. Claro que você não é. Não leva jeito para isso. Parece ser um cara normal. Bom, nem eu sei o que faz um Cientista Social, mas tem, veja aqui, é o número 99.719. Você foi Gari. Eu sei que não, mas só para lhe mostrar. Vai na letra G e puxa a lista. Gari, 115.933. Viu só. Ainda no G, Gestualista, isso nem eu sei o que é. Gay. Hi, cara. Gay não é profissão. Ou já é agora? Acho que vou ter que falar com o Chefe para tirar Gay da lista, senão, vão dizer que até aqui tem preconceito. Vamos lá pro fim da lista. Letra V. Vedor. Essa eu conheço, é aquele cara encarregado pela FIFA e pela COMOBEL para fiscalizar os jogos de futebol. Olha aqui, Viado. Com I. Número 2424244224. Parece número de celular. Acho que o sujeito que organizou a lista é mesmo meio preconceituoso. Deixa eu confirmar aqui na lista das mulheres. Tem sim, duas listas. Quando você respondeu no item anterior Homem, você caiu na lista que estávamos olhando. Se você tivesse clicado em Mulher, entrava essa outra lista. O que é o progresso. Vamos ver o S nas mulheres. Sapatão. Realmente vou ter que avisar o Chefe que essa nossa lista vai nos trazer problema. Vamos dar uma olhadinha na letra E. Estudante, Ermeneuta. Eu bem que estava desconfiando que, além de preconceituoso, o cara que fez a lista é meio analfabeto. Vou passar esse nome para o lugar certo, no H, Hermeneuta.Mas, voltando a sua escolha. O senhor. tá vendo que tem uma fila imensa aí atrás, só porque ainda não escolheu a sua profissão. Vou lhe ajudar, mas não se acostume, porque aqui é cada um por si e o Chefe por todos. Explique o que você fazia quando vivia lá.
– Eu desestruturava certezas. Entre o sim e o não, eu falava talvez. Quando todo mundo ia para um lado eu mostrava outro caminho. Nem o Norte, nem o Sul. Quem sabe o Centro-Oeste? Ao mesmo tempo pregava a radicalismo para os indecisos. A dúvida para os que viviam confiantes na sua escolha.
– Tô entendendo, mas fazendo tudo isso, alguma vez, só para lhe chamar de alguma coisa, não disseram que você era um..
– CONTESTADOR?
– Olha aí o que você fez. A máquina entrou em alerta total. Não dá mais nem para ouvir qualquer coisa. Todos esses botões vermelhos acesos, esse som terrível. Sabe por que tudo isso?
– Heim? Não consigo lhe ouvir.
– Eu não vou pronunciar a palavra novamente, senão explode a máquina. O senhor faça o favor de se retirar rapidamente e vá para aquela outra fila, no andar de baixo.
– Mas lá não é..?
– É sim. Não adiantou nada ter sido honesto, votado sempre no PT, ter sido colorado, lido um monte de livros, gostado de cinema, o senhor era um – não vou dizer a palavra maldita – e por isso não pode ficar nessa fila. Saia logo, senão vou chamar o Gabriel e o Rafael,


Compartilhe este texto:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *