A pior classe média

Compartilhe este texto:

 

A classe média brasileira, que a Marilena Chauí diz odiar, não é um grupo homogêneo de pessoas que pensa politicamente da mesma maneira. Ela tem varias subdivisões, mas o que me interessa, até para provocar uma discussão, é a sua macro divisão em dois grandes grupos.

Existe a classe média tradicional, politicamente alienada, religiosa, ignorante, anticomunista; que se informa apenas vendo a Rede Globo e lendo a Revista Veja e jornais como O Globo, Estadão , Folha e Zero Hora; que é admiradora do Moro e batedora de panelas; que faz discursos moralista contra corrupção; que diz odiar todos os políticos;  que votou na Marina Silva no primeiro turno das eleições presidenciais e depois no Aécio; que diz não gostar do Bolsonaro, mas admite votar nele se seu único adversário for o Lula.

Mas existe outra classe média que talvez seja pior que a primeira. É uma classe média que passou pelos bancos universitários; que é contra qualquer tipo de preconceito, de classe, de raça ou de gênero; que gosta de citar Marx e Trotski, embora tenha lido pouco de cada um deles, que não sabe ainda o que pensar de Lenin, mas abomina Stalin; que vota sempre nos candidatos do PT; que está engajado em campanhas tipo “Fora Temer” ou “Volta Dilma”, mas que tem um defeito crucial porque sonha chegar ao paraíso consumista do mundo moderno como uma concessão da burguesia e não como um direito arrancado a força.

A maneira mais fácil de distinguir essa nova classe média daquela tradicional e ignorante é ouvi-la se apresentar como “socialista democrata” ou suas variantes, como “esquerda democrática”, “esquerda não comunista”ou “socialista anti- stalinista”. O uso do adjetivo que restringe o caráter de luta de classe, que devia ser inerente a opção pelo socialismo, é o cartão de visita que identifica esse segmento de público.

Para completar a apresentação desse componente das nossas esquerdas, que segundo Zizek e Bandiou, representam o maior entrave para uma revolução socialista, alguns dos seus integrantes podem se apresentar apenas como marxistas, o que além do glamour pelo título, justifica condenar qualquer tentativa de romper o quadro de dominação do capitalismo através de movimentos não ortodoxos, como por exemplo a chamada “revolução boliviariana”.

Não foi sem uma boa dose de ironia, que Aldo Fornangieri, na apresentação do seu livro “A Crise das Esquerdas”, recomendou que elas fossem menos marxistas e mais maquiavélicos

Enquanto as esquerdas criam cursos universitários de pós graduação para entender seu futuro (As Esquerdas no século XXI, curso oferecido em Chapecó pela Universidade da Fronteira Sul) e se preparam para disputar uma eleição, onde mais uma vez serão derrotadas, a direita não perde tempo em reforçar seu poder.

Essa semana, um dos mais inteligentes pensadores do neoliberalismo brasileiro  (até porque no passado  foi também um homem de esquerda)  o banqueiro Armínio Fraga ( Presidente do Banco Central no governo de Fernando Henrique) disse que  “se a mudança na direção da política econômica for mantida, consolida uma coisa muito boa. Pode acontecer o contrário, uma guinada populista e ir tudo para o brejo”

Enquanto as esquerdas pensam num possível retorno ao poder por via eleitoral,  Armínio Fraga deixa bem claro o que os novos donos do poder pensam sobre 2018.

“Se Lula for candidato, vai voltar ao mesmo padrão de mentiras e promessas de antes. Ele declarou outro dia que nunca o Brasil  precisou tanto do PT quanto hoje. Para quê? Para quebrar de novo? Para enriquecer todos esses que estão aí mamando há tanto tempo? “

As esquerdas são sonhadoras (o que em si não é um mal, desde que seus sonhos sejam factíveis) a direita é pragmática e dispõe de um arsenal de medidas jurídicas e parlamentares para impedir que a experiência reformista de Lula possa se repetir por via eleitoral.

Uma delas, a malfadada experiência parlamentarista, tentada em 1961, já está sendo novamente aventada para impedir qualquer volta do PT ao poder.

Caso nada dê certo para a direita, ela vai chamar a cavalaria novamente.


Compartilhe este texto:

17 pensamentos em “A pior classe média”

  1. Só gostaria de perguntar , ao ilustre blogueiro, qual o sistema de governo que mais matou na história , nos últimos 100 anos.?..Como sou um ignorante, queria saber, se foram os de direita ou de esquerda….eu fiz as contas , e foi o ” comunismo “…devo estar errado, pois o blogueiro, fala tão bem da esquerda, que me sinto claramente com a opinião errada….obrigado

    1. Talvez nem, nem outro, Leonel. É bem possível que tenham sido os colonizadores espanhóis na América ou, mais provavelmente os americanos brancos, que com o uísque e o rifle dizimaram as populações indígenas dos Estados Unidos.

      1. Prezado blogueiro :

        Após a sua pronta resposta , fui iluminar a minha ignorância desmedida, fiz algumas contas e até a virada deste século , apenas o regime de Stálin ( que parece despertar paixões nos militantes ) tinha exterminado MAIS DE 20.000.00 de compatriotas , sem falar nos países ocupados…. acho que a conta tá errada…pois a população meso -américa não chegava a 10% disso…. ou o blogueiro MENTE , ou está desinformado, que eu prefiro acreditar….. ( nem somei a china ainda)…. o sr. Pode explicar ?..assina , este iletrado , Leonel

        1. Gosto de pessoas que usam a ironia em seus textos, embora muitas vezes ela sirva apenas para esconder posições políticas de direita. Sei que o Chittoni não vai gostar do termo, porque, ao contrário da esquerda, quem é de direita nunca assume essa posição, mas me parece ser esse seu lado, quando aposta no discurso anticomunista. Todo mundo sabe o custo que teve em vidas o processo da coletivização forçada da agricultura soviética por Stalin. Ele mesmo admite isso, citado por Churchill em suas memórias, de que era o custo que precisou ser pago para por fim aos grandes surtos de fome na URSS por causa da resistência dos agricultores ao uso da mecanização no cultivo da terra. Pode-se aceitar ou não essa posição de Stalin (a propósito dele, recomenda-se a leitura do livro do professor Domenico Losurdo, Stalin, a história de uma lenda negra) mas compará-lo com Hitler não faz sentido. Hitler mandou matar deliberadamente milhões de pessoas, alguns por razões econômicas (no caso dos poloneses, para que sobrassem alimentos para os alemães) e outros por razões de ordem racial (judeus e ciganos) e política (os comunistas), enquanto Stalin nunca teve esse objetivo, ainda que, como ele mesmo admitiu (novamente as conversas com Churchill) que isso tivesse acontecido. Outra comparação sem sentido é o dos campos de concentração dos regimes hitleriano e stalinista. Embora os dois sejam condenáveis, o de Hitler servia para o extermínio físico das pessoas e os de Stalin, para trabalhos forçados. Não tenho o hábito de mentir, Chittoni. Sempre procuro citar as fontes, quando escrevo. Por exemplo, no caso das populações indígenas dizimadas pelos brancos, me vali de um estudo professor Ward Churchill, etnólogo da Universidade do Colorado, que fala em genocídio dos indígenas americanos. Segundo ele, dos 25 milhões, com duas mil línguas diferentes, existentes no século XIX nos Estados Unidos, sobraram 2 milhões e meio, no final das chamadas Guerras Indígenas.

          1. Prezado Blogueiro: Não sou se direitta ou de esquerda, apenas gosto da verdade…..jamais compararia Stálin com Hitler…mas dizer que a ” esquerda ” fez algum bem aos povos dominados, e à própria Urss ( na época )…soa surreal, não quero ser impertinente, mas queria apenas uma última resposta: Pq os regimes de ” esquerda ” são os que através da história foram os que provocaram mais êxodos….ou o blogueiro acha que os cubanos gostam mesmo de andar de balsa de garrafas PET ?….obrigado

          2. Uma vez que é a última pergunta, Chittoni, vou tentar responder. Obviamente, uma revolução socialista (vamos dizer assim, apesar do termo não ser muito preciso) não agrada a todos. E nesse todo, vamos incluir a grande burguesia, os banqueiros, os latifundiários. Não seriam muitos, diria o Chittoni, com razão. Mas como uma pessoa esclarecida, que deve ter lido Marx (até para poder contraditá-lo) já ouviu aquela máxima de que as massas tem a ideologia da classe dominante. E isso ocorre pela lavagem cerebral que a mídia e a religião, fundamentalmente, fazem com a classe média. Os exemplos históricos de revolução socialista (sempre lembrando da imprecisão do termo) são de que ocorreram em sociedades onde ainda não havia a abundância (ainda que mal repartida) de uma parte do mundo capitalista. Então, muitos cubanos andavam em balsas de garrafas PET (tu é que afirmas isso) para o sonho de Miami, que estava a 100 quilômetros na frente de Havana e os berlinenses orientais pulavam o muro para o lado ocidental, transformado numa Disney iluminada em contraste com o cinza de Berlim Oriental, onde, porém, saúde e educação eram dadas de graça. Enfim, Chittoni, alguns não gostavam do que viam e viviam, mas falar em êxodo, é realmente um exagero teu. Como esse é um espaço democrático, volte sempre, quem sabe discutindo outros temas, que esse me parece esgotado.

  2. Agradeço a pronta resposta e infelizmente, achei que poderia debater isso de forma isenta e histórica,mas o blogueiro não deseja ver os fatos.
    As pessoas fogem do comunismo pq é NEFASTO. Os cubanos fogem ( não sou eu que digo ) pq tem fome, pq querem mais do que rações do governo, pq querem ser senhores de seus próprios destinos…Outro detalhe: Os mais de 20.ooo.ooo de soviéticos, morreram, não só pela coletivização forçada, mas pelos EXPURGOS ( procure, que vai achar o significado)…a CHINA exterminou , segundo dados da ONU quase 80.000.000 de pessoas….( oitenta milhões ) e o sr fala em sonho colorido do outro lado do muro?..Acho que além de desinformado, é tendencioso…..procure no livros de história verdadeiros e some os mortos, os torturados os desalojados e descubra, pq nenhum país dito comunista sobrevive sem oprimir o seu compatriota….Vide Coréia do Norte, Cuba ( o paraíso dos utópicos ) aproveite e leia NIKITA KRUSHEV, outro comunista , contando ao mundo a barbárie comunista do ” pai dos povos “.( Carlos Marighela chorou e deixou o PCB após isso ) ..como era conhecido o camarada Stálin…” conheça a verdade e a verdade vos libertará “…..abraços e obrigado

    1. Eu imaginei que estava discutindo com alguém com informações históricas, mesmo que distorcidas, mas quando você encerra seu texto com uma citação bíblica, de uma figura que provavelmente nem sequer tenha existido (João), acho melhor pararmos por aqui.

        1. Que argumentos vou usar, Chittoni, quando você encerra seu discurso com uma citação bíblica? Aí você acredita, ou não. De qualquer maneira é difícil discutir questões históricas sob esse viés maniqueísta de certo ou errado, como você as formula. A experiência socialista da União Soviética foi por demais complexa para ser analisada da maneira quase religiosa, como você fez.

          1. O fato de onde saiu a frase , pouco importa… mas a verdade liberta….seja ela cristã, budista, judaica , muçulmana ou atéia…. a pseudo-complexidade que o blogueiro enfatiza , está históricamente provada que, Lênin,Mao, Stálin , Hitler, Pol Pot , Pinochet , ( e inúmeros outros )…amavam o PODER PELO PODER…. repito: o Blogueiro é RASO,pq não debate o mal verdadeiro , mascarado pelo comunismo…. sugiro que leia CHOMSKY , o sr. repete o mantra da esquerda, discutir o sexo dos anjos , pq debater onde se deram os erros a atrocidades, seria admitir o fracasso de um sistema de governo fraticida, corrupto e utópico …. CONHEÇA A VERDADE , E A VERDADE VOS LIBERTARÁ , o sr. Ainda tem tempo…..

          2. Quem não ama o poder, Chittoni? Provavelmente, até Jesus Cristo, caso esse personagem bíblico tenha existido realmente. Você cita Chomsky, o jovem Chomsky (não, atual), provavelmente visto num vídeo que rola no youtube, criticando principalmente Lenin e Trotsky e falando no autoritarismo que teria unido os dois a partir de 1917. Há muitas divergências sobre isso. Zizek, que nem pode ser considerado marxista tradicional e muito menos comunista, enaltece o trabalho de Lenin no seu livro ÀS Vésperas da Revolução. (Te recomendo o livro). Digo isso para justificar mais uma vez a minha visão da História, a de que nela não existem verdades absolutas. Essas só estão no que deve ser teu livro de cabeceira, a Bíblia, mas até ela é produto de vários arranjos durante séculos, ate que se chegasse a uma visão não muito conflitante entre seus vários autores.

  3. Cheguei nesta página ‘sem querer’ e achei esta discussão, que li com bastante interesse. O que mais me chamou atenção foi a capacidade do senhor Marino ser diversionista! Incrível! Esqueçamos o elefante no meio da sala, falemos do tapete com pó.

    1. Desculpe a ironia, Monica, mas o animal que se coloca no meio da sala, como manobra diversionista, é o bode. O elefante é usado em lojas de cristais para outra analogia.

  4. Viu, meu caro, você fez exatamente como eu disse…I rest my case!
    Ah, analogias não são provérbios para serem citadas, são elaboradas ao gosto de quem as faz, sem ‘copyright’.
    Tenho pena da sua cegueira…

  5. 100.000.000 de pessoas mortas , pelo comunismo,discordariam da sua opinião… não é a minha verdade , nem da Bíblia , nem do Bolsonaro…. são os números da história recente, comprovados e recomprovados, denunciados por VÁRIOS órgãos internacionais……a partir de agora começo a ter pena do blogueiro,pq deixou claro que é desinformado , te tergiversa e não gosta de debater seriamente, devia ler mais…. falta de cultura tem solução, mas burrice celular,só nascendo de novo…..fique na paz , e encontre a sua Pasárgada comunista…..até!

    1. Foi tua última participação nesse espaço, Chittoni. Aceito e discuto todos os posicionamentos políticos, mas tuas afirmações parecem oriundas de alguma publicação do tipo Seleções do Reader Digest. São mais agressões verbais, que lembram um comportamento fascista, do que argumentos de pessoas civilizadas. Como diziam meus alunos na Universidade: vai procurar tua turma, Chittoni.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *