Sempre é hora

Compartilhe este texto:

Aquele ex-craque de futebol e mais tarde técnico do Inter, Dino Sani, não era um homem brilhante em suas metáforas, basta lembrar duas delas: ” o futebol é uma caixinha de surpresas” e essa outra, “no futebol, se ganha, se empata ou se perde”.

Por que lembrei esse ditos acacianos?

Porque fiquei tentado a dizer que o facebook é um mundo onde todos estão representados, do futebol, às artes e principalmente à política e mesmo podendo escolher seus amigos pelos mais variados graus de afinidade, as vezes você é surpreendido pelas suas manifestações.

Feito esse longo introito, quero dizer que fiquei surpreendido com uma posição de Paulo Waimberg, advogado, poeta brilhante e meu antigo companheiro de peladas nos campos da PUC. Comentando um artigo de outra pessoa, Paulo concordou com aquela visão de que Raduan Nassar, ao receber o Prêmio Camões, tenha aproveitado para criticar o Temer e seu governo de golpistas. Não era a hora, disse a autora, com o que Paulo concordou e um discordo enfaticamente. Sempre é hora de denunciar a injustiça e na política isso é mais importante ainda porque afeta milhões de pessoas.

Um pouco para me exibir e outro tanto para ajudar as pessoas mais novas que talvez não conheçam o evento, resolvi lembrar o famoso discurso de Miguel Unamuno, reitor da Universidade de Salamanca, em 1936, em resposta ao general Milla Astray, fundador da Legião Estrangeira. “Agora mesmo ouvi um grito necrófilo e insensato, ‘Viva a morte’. Eu devo dizer-lhes que considero este esdrúxulo paradoxo repelente. O General Astray é um aleijado, que isso seja dito sem nenhum sentido pejorativo. Ele é um inválido de guerra. Cervantes também era. Infelizmente há demasiados aleijados na Espanha agora. Entristece-me pensar que o general MillánAstray venha ditar o padrão da psicologia de massas. Um aleijado que não possui a grandeza espiritual de um Cervantes acostuma-se a buscar alívio produzindo mutilados em volta dele.”


“Estamos no templo do intelecto. E nele eu sou o sumo sacerdote. São vocês que profanam esses espaços sagrados. Vocês vão vencer, por que têm mais que o necessário de força bruta. Mas vocês não convencerão. Pois para convencer é preciso persuadir. E para persuadir vocês necessitarão o que não têm: razão e justiça na luta. Eu considero fútil exortá-los para que pensem na Espanha”
Talvez não fosse a hora, mas ainda bem que Unamuno disse o que disse.
Então, para manter a coerência # Fora Temer.


Compartilhe este texto:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *