Nós, os ateus

Compartilhe este texto:

 

Os grandes discriminados na sociedade brasileira não são os gays, os negros ou as mulheres, são os ateus.

Vejamos o que acontece com os homossexuais, por exemplo, incluindo todo os componentes da sigla LGBT, lésbicas, gays, bissexuais e travestis

Meu amigo, o psiquiatra Telmo Kiguel, diz que eles são 8% da população mundial nas estatísticas, mas incluindo os que ainda habitam os armários, podem chegar a 10%.  Segundo o Dr, Telmo trata-se de um desvio genético. O sujeito nasce gay (ou pelo menos com tendência a ser gay) como outro nasce com um desvio (desvio fica por minha conta) que vai fazer que ele escreva com a mão esquerda, ao contrário da maioria que é destro.

Já o meu outro amigo, Franklin Cunha, ginecologista e escritor, dia que o problema é cultural. Ninguém nasce gay. Ele se torna gay e se durante muito tempo essa opção foi demonizada pela civilização judaico-cristã, por razões econômicas e sociais, na civilização grega e romana, ela era aceita como normal. Segundo o Dr. Franklin, dos 10 Césares, 7 eram gays e 3 bissexuais.

Não sei se cito corretamente meus dois amigos médicos, mas no final desse texto existe um espaço para comentários e correções. Por favor, doutores Telmo e Franklin, use-o à vontade.

Embora o racismo contra os negros possa ainda ser cultivado em alguma mente mais tacanha, ele é que cada vez mais um sentimento execrado pela maioria da população.

Quanto às mulheres, esse é um preconceito que ficou no passado. Machista de carteirinha, hoje é peça de museu.

Sobram então, os ateus, como os grandes discriminados atualmente.

Uma pesquisa citada essa semana no site UOL, diz que apenas 1% dos consultados votariam num candidato a Presidente da República que se declarasse ateu. Isso explica porque o Fernando Henrique Cardoso (que uma vez se declarara ateu) fugia como o diabo da cruz, quando lhe faziam a pergunta se acreditava em Deus, nos debates eleitorais.

Segundo essa pesquisa, 84% dos entrevistados votariam num negro para a Presidência, 57%, numa mulher e 32% num gay.

Isso mostra que realmente os grandes discriminados são os ateus.

Segundo outra pesquisa, essa feita há poucas semanas pela Datafolha, os que se declaram católicos no Brasil correspondem a 56% da população. Os evangélicos pentecostais (essas igrejas dos tele pastores) correspondem a 27%: os evangélicos tradicionais a 7%; os kardecistas e os umbandistas têm 2% cada um, nas preferências dos crentes.

Apenas 1% dos entrevistados se declara ateu.

Eu não fui ouvido na pesquisa, mas se fosse, declararia com orgulho que sou ateu e considero que o Deus que a maioria das pessoas cultua, foi criado à nossa imagem e semelhança para responder a perguntas para as quais a ciência ainda não encontrou respostas, mas que certamente as terá um dia.

O mito bíblico da criação da humanidade foi arquivado pela teoria da evolução das espécies. As respostas que não temos hoje, nossos filhos e netos terão amanhã.


Compartilhe este texto:

14 pensamentos em “Nós, os ateus”

  1. Olá!
    Embora eu repudie os argumentos de autoridade, mas já dando sequência aos “carteiraços”, sou formado em Ciências Biológicas.
    Considero equivocado o uso da palavra “desvio” neste contexto, pois passa a ideia de que existe um padrão “correto” e os desvios (erros, problemas).
    A existência de pessoas hetero e homoafetivas, bem como de canhotos e destros, as diferentes cores de pele, cabelos e olhos, são apenas a confirmação da enorme diversidade e variabilidade de nossa espécie. Somos todos Homo sapiens, mas com uma enorme diversidade. Não existe padrão nem desvio. Apenas acontece de algumas características serem mais comuns (que existem em maior quantidade) em nossa população e outras menos comuns (que existem em menor quantidade).
    A propósito, também sou ateu, mas prefiro me definir como não religioso, já que há religiões sem um deus. Já senti o preconceito ao informar minha condição a outras pessoas. Muito desse preconceito se deve à falta de conhecimento ou às próprias crenças pessoais. Mas não posso concordar com a minimização dos outros preconceitos citados, que ainda são bem presentes em nossa sociedade, causando danos muito sérios, inclusive piores que os sofridos pelos ateus. Por acaso já soubemos de alguém espancado até a morte por ser ateu? Não. E, no entanto, isso acontece com mulheres, negros e gays.

  2. Olha, você posando ao lado da estátua desses monstros…tem mais é que se lascar mesmo….vocês ateus marxistas são muito rasos mesmo…não sobreviveriam a cinco minutos de Olavo de Carvalho…quanto mais a um Teillard de Chardin…o destino de vocês, assim como da esquerdalha, é a lata do lixo…

  3. Creio que há no mínimo 2 acepções para a palavra Deus. e há várias formas de crenças também. para a religião, deus é quem puni, sendo assim usado pra “conter” as pessoas, ou seja, utilizam do medo para manter a ralé submissa a um poder incontestável. então há o deus citado no texto, criado “à imagem e semelhança” e outra acepção que encara deus como a ordem superior, pura energia pura, que é a natureza, que é essa ordem que faz com que os planetas girem ao redor do sol e também ao redor de si mesmos, que fornece oxigênio, que fornece alimentos, que são os reinos mineral vegetal animal. há uma fagulha em cada um de nós dessa energia, portanto há um Deus em cada um de nós, que somos a micro manifestação do universo. portanto, há que se ter cuidado quando se fala em Deus. há quem não integre religião alguma, porém não é ateu pq acredita nessa ordem superior e admira, quase a ponto de cultuar, a natureza, vendo nela a manifestação divina. Deus e religião não são a mesma coisa. Quanto à questão do machismo, o Marino afirma que os machistas de carteirinha são vistos apenas em museus. nao concordo , o machismo continua e forte, e se manifesta na publicidade, na moda, nas relações íntimas, no assovio, na cantada, nos comentários das redes sociais. o machismo está apenas menos escrachado. mas continua firme forte.

  4. CALMA GENTE, pelos exemplos recentes que muitas lideranças religiosas vêm dando acusadas de “lavagem” de dinheiro sujo ou estupro e por essa história de levarem para a política a fé que engorda a conta bancária dessas lideranças, e por tudo que a história registrou, VOTAMOS SOMENTE EM ATEUS.

  5. Os deuses e religiões foram criados à nossa imagem e semelhança, sim, porém as perguntas que a ciência não tinha resposta já foram na maioria dos casos respondidas.
    Primeiro que a própria ciência é recentíssima, e já sabemos com segurança que SOMOS POEIRA DE ESTRELAS, não sabemos ainda como se deu o arranjo da vida, embora já se começa a levantar hipóteses a partir de alguns sinais.

  6. Os genes apenas programam proteínas que irão se transformar nos diversos órgãos do corpo .
    Os genes não programam sentimentos ou opções pessoais. O único caso que conheço é o Marino que foi programado in útero para ser inteligente e ateu. Ah.. e o Denis, para ser grosseiro.
    O ínclito Coronel Pedro Américo Leal, por exemplo, afirma que bandido já nasce bandido.
    Com todo o respeito e direito de crítica às mais diversas opiniões.

  7. ( Parte de um texto de minha autoria, redigido há cerca de dez anos e publicado em meu livro ” A LEI PRIOMRODIAL”.)

    GENÉTICA E COMPORTAMENTO
    As grandes perguntas ainda estão sem resposta: existe uma conexão física entre os genes e o comportamento humano e em que extensão e intensidade ele é produto da hereditariedade?
    As inumeráveis experiências feitas até hoje, sugeriram o que os genes podem fazer sem saber exatamente o que os genes são.
    O físico Seymor Benzer em estudos virais demostrou que os genes consistem em fileiras de nucleotídeos que, como os átomos, podem ser divididos. Então Benzer perguntou se estes “átomos da hereditariedade “poderiam originar certos comportamentos que se repetem em sucessivas gerações? Também observou que certas mutações genéticas resultam em modificações de comportamento nas gerações subsequentes.
    E o biólogo Jonatahn Weiner, estudando os experimentos de Benzer, advertiu que os resultados estão longe de determinarem interpretações definitivas. Fornecem evidências da existência de conexões entre a mente e os genes, o que poderia explicar certos comportamentos básicos e instintivos.Muitos biólogos informam que os genes apenas sequenciam proteínas e não programam comportamentos
    Não obstante, o preciso papel desempenhado pelo material genético permanece pouco claro e estudos mais recentes vieram complicar o problema.
    Ainda não está claro quanto progresso se conseguiu no conhecimento da genética do comportamento humano, complexo e encantadoramente imprevisível.
    Weiner observou que inúmeros estudos afirmaram sucessivamente, a relação entre os genes humanos e a violência, a psicose, a depressão, o alcoolismo, o autismo, o QI, o déficit de atenção, a síndrome de Tourette e outras alterações. O que restou de comum entre eles é que todos tiveram de se desdizer quando submetidos a críticas sérias.

  8. Sou ateu, sempre fui, nasci ateu, já era ateu antes mesmo que alguém me disse que eu era ateu, era ateu e nem sabia. E, sinceramente, acho vergonhosa e sem nexo algum essa choradeira a respeito do preconceito e da discriminação contra ateus, um chororô de quem não tem o que fazer da vida, um mi-mi-mi de garotinha mimada.
    Tenho 50 anos, sou professor e leciono, inclusive, há 14 anos, em um colégio salesiano, onde todos, desde os alunos, professores até a madre superiora, sabem de minha condição, e nunca tive problema algum com relação a isso.
    Talvez porque antes de eu exigir respeito, eu respeite e me faça respeitar. Talvez por eu apresentar um trabalho de qualidade. Tenho um grande amigo homossexual que é advogado e não esconde sua orientação sexual de ninguém e nunca lhe faltaram clientes, pelo contrário até. Mas ele também não fica desfilando em público vestido de borboleta nem com um fio dental enfiado no rabo, e trabalha bem pra caramba.
    O que falta à maioria dos que reclamam de preconceito e de discriminação, incluso os tais ateuzinhos, é darem-se ao respeito e trabalharem com correção e competência. Todas essas lamúrias idiotas são, basicamente, falta do que fazer.
    Tem aqueles ateu que até vivem de se lamuriar, vide a tal da Atea, uma vergonha para os verdadeiros ateus.
    Vão trabalhar! Verão que ninguém os discriminará por isso.
    http://amarretadoazarao.blogspot.com.br/

  9. Vocês são apenas isso…espasmos de proteínas…gorduras secretadas….genes programados para serem rasos…uiuiui…fui grosseiro….quando a esquerdalha heterofóbica como Franklin cunha vomita seus preconceitos, ou quando uma marcha de vadias e/ou de parada livre desfilam sua falta de respeito e pudor….não vejo palavras como essa de “genes grosseiros” (ui,ui, ui de novo…)…porque quando posam ao lado de estátuas de crápulas cuja filosofia (plagiada de vários outros autores e compilada por gente que nunca trabalhou na vida ) deu a sua valiosa contribuição para genocídios que mataram mais gente em tempos de paz que todas as guerras…também não se vêem citação de “genes grosseiros” (ui,ui, ui….)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *